Operação Lava Jato

Bumlai teria cometido fraude e corrupção para pagar dívidas do PT, aponta Moro

"José Carlos Bumlai se insere totalmente neste quadro [corrupção, fraude e lavagem sistêmica], pois as provas indicam que disponibilizou seu nome e suas empresas para viabilizar, de maneira fraudulenta, a partido político", afirmou o juiz

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – De acordo com a decisão do juiz federal Sérgio Moro, a prisão preventiva do empresário e pecuarista José Carlos Bumlai, amigo do ex-presidente Lula, se insere em um esquema de corrupção e fraude para o pagamento de dívidas da campanha de reeleição do petista, em 2006. 

“José Carlos Bumlai se insere totalmente neste quadro [corrupção, fraude e lavagem sistêmica], pois as provas indicam que disponibilizou seu nome e suas empresas para viabilizar, de maneira fraudulenta, a partido político, com todos os danos decorrentes à democracia”, afirma Moro. 

Segundo um dos delatores, Eduardo Musa, havia uma dívida de R$ 60 milhões de campanha e, para quitá-la, o governo utilizou o contrato de operacionalização da sona Vitória 1.000. Musa, ex-gerente da área internacional da Petrobras, afirmou que recebeu US$ 720 mil de propina pela operação.

Aprenda a investir na bolsa

Já o acionista do grupo Schahin, Salim Schahin,  afirmou que o negócio também foi avalizado por Lula. 

Coletiva dos Procuradores
Hoje, o MPF ainda afirmou que a contratação pela Petrobras do grupo Schahin para fretamento de um navio sonda foi feita para pagar empréstimo de 12 milhões de reais feito em 2004 pelo grupo ao pecuarista.

O contrato de operação de navio sonda pela Schahin para a Petrobras teria sido intermediado por José Carlos Bumlai para quitar dívida entre PT e o Banco Schahin, disse o procurador do MPF, Diogo de Mattos, em entrevista à imprensa sobre 21ª fase da Lava Jato em coletiva na PF em Curitiba.

Durante a entrevista, Mattos afirmou que “foi informado por Nestor Cerveró que isso se devia a uma dívida que existia entre o PT e o banco Schahin, que teria sido intermediada por José Carlos Bumlai por meio de empréstimo bancário em 2004 que não tinha sido pago”. 

 Salim Schahin e Fernando Soares corroboraram versão do Musa, de que empréstimmo foi quitado mediante contratação da Schahin para operar a Sonda Vitória 10000 em 2009, afirmou o procurador. 

O pecuarista teria procurado Fernando Soares em 2006 para obter apoio político para a contratação da Schahin na área internacional da Petrobras. Salim Schahin confirmou que empréstimo não foi quitado de forma efetiva, mas foi simulada quitação via venda de embriões por parte de Bumlai para as fazendas da Schahin.

PUBLICIDADE

O procurador Carlos Fernando dos Santos afirmou, na mesma coletiva, que o caminho do dinheiro para o PT ainda está em investigação. Ele ainda afirmou que há depoimento dizendo que o ex-tesoureiro do partido, Delúbio Soares, compareceu ao banco Schahin para empréstimo à legenda e também houve um telefonema de José Dirceu para a instituição financeira. “Motivação do primeiro empréstimo, envolvendo a Schahin e Petrobras, foi claramente politica”, afirmou Santos.

É hora ou não é de comprar ações da Petrobras? Veja essa análise especial antes de decidir: