Lava Jato

BTG orientou Cunha a alterar MP sobre tributação no exterior, diz O Globo

De acordo com o jornal, o banco tinha uma linha direta com Cunha para tentar resolver MPs

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – O deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) foi instruído pelo BTG Pactual (BBTG11) a fazer alterações em uma medida provisória que regulamentava a tributação de empresas no exterior, a MP 627. Em troca de e-mails à qual o jornal O Globo teve acesso, Cunha mostrou a minuta da medida à diretoria do banco de investimentos e recebeu orientações sobre mudanças que o BTG gostaria que fossem feitas. 

De acordo com o jornal, o banco do qual André Esteves era presidente até o começo desta semana, tinha uma linha direta com Cunha para tentar resolver MPs, mas não se sabe se os pedidos foram atendidos pelo parlamentar. O atual presidente da Câmara dos Deputados confirmou as conversas com o BTG. 

Haverá agora um inquérito para investigar um suposto recebimento de propinas por Cunha em troca de emendas a outra MP, a 608. Isso porque uma anotação apreendida pela Polícia Federal na casa de um asessor do líder do governo no Senado, Delcídio do Amaral (PT-MS), também preso no âmbito da 21ª fase da Operação Lava Jato, diz que Cunha recebeu R$ 45 milhões para alterar a lei e permitir que o BTG usasse créditos tributários da massa falida do antigo Bamerindus, que foi adquirido pelo banco de André Esteves. A redação final, no entanto, acabou não beneficiando o BTG.

PUBLICIDADE

Procurado, o BTG Pactual não se manifestou oficialmente até a publicação desta notícia. 

É hora ou não é de comprar ações da Petrobras? Veja essa análise especial antes de decidir: