Brasileiros mudariam o voto se candidato estivesse em “lista suja”

A lista de candidatos que sofrem processos por improbidade administrativa mudaria o voto de 88% das pessoas

SÃO PAULO – Se o nome de um candidato estivesse na chamada lista suja, 88% dos brasileiros mudariam o voto. A lista mostra os candidatos que respondem a processo judicial por ações de improbidade administrativa e eleitoral.

Segundo a pesquisa DataSenado (Instituto de Pesquisa do Senado Federal), 10% das pessoas não mudariam o voto, e outras 2% não sabem o que fariam. Além disso, 86% dos entrevistados afirmaram que são contrários à candidatura de pessoas com o nome na lista.

Inclusão de nome na lista

Questionados sobre os critérios para a inclusão do nome de uma pessoa na lista suja, 61% afirmaram que os candidatos com processos não concluídos devem ser listados, e 34% acreditam que somente aqueles que foram condenados definitivamente devem ser incluídos.

PUBLICIDADE

No que diz respeito à atividade parlamentar durante o período eleitoral, 48% dos entrevistados acham que os senadores devem ter dedicação exclusiva ao Parlamento, enquanto 44% acreditam que eles podem dividir o tempo entre Senado e campanha eleitoral. Já outros 5% defendem a suspensão das atividades do Senado durante esse período.

A pesquisa ouviu 1.105 pessoas com idade acima de 16 anos e que residem em capitais de estados. A maioria (54%) é do sexo feminino e cursou o ensino médio (50%). A margem de erro é de 3%.