Brasil ocupa 42º lugar em índice de democracia do The Economist

O país vive em uma "democracia falha", diferentemente da Suécia, que lidera o ranking e possui uma "democracia plena"

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Segundo o Índice da Democracia 2007, apenas 13% da população mundial vive em “plena democracia”. O Brasil, que ocupa o 42º lugar no ranking, possui uma “democracia falha”.

O estudo foi divulgado pela unidade de pesquisas do The Economist (Economist Intelligence Unit), nos Estados Unidos, e analisou 167 países do mundo, atribuindo notas ao desempenho em certos itens que, segundo a instituição, caracterizariam um sistema democrático.

O índice é baseado na avaliação de cinco categorias, as quais é dada uma nota de 0 a 10: processo eleitoral e pluralismo, liberdade civil, funcionamento do governo, participação política e cultura política.

Destaques

Aprenda a investir na bolsa

Calculada a média dos pontos, a Suécia lidera o índice, enquanto a Coréia do Norte ficou na última posição. A Europa e a América do Norte são as regiões com o maior número de países em plena democracia.

Além da “democracia plena” e “falha”, ainda são representados os regimes “híbridos”, que englobam 10,5% da população, e os regimes autoritários, do qual fazem parte 38,2% dos habitantes do mundo.

Dentro desta última categoria, encontram-se países como Cuba, em 124º lugar, China, em 138º, e diversos países da África. No continente africano, cerca de 60% dos países vive neste regime.

Economist Intelligence Unit

Segundo a instituição, esse índice é publicado desde 1970 e mede a liberdade política e civil dos cidadãos. Os pesquisadores lembram que os itens pesquisados são essenciais, mas não únicos necessários na formação de uma democracia.