Visita de Dilma a Obama

“Brasil já foi a estrela; agora, os EUA são o puro-sangue”, diz CNN Money

Portal destaca o que chama de 'virada' na posição relativa dos dois países em apenas alguns anos

SÃO PAULO – O portal CNN Money fez uma reportagem repercutindo a viagem de Dilma Rousseff para os Estados Unidos – e avalia que, hoje, a história entre Brasil e EUA é muito diferente do que a de apenas alguns anos atrás.

“A presidente do Brasil, Dilma Rousseff, visitou o presidente Barack Obama na terça-feira na Casa Branca em um cenário de baixa da economia do Brasil. Quando Obama visitou Dilma em 2011, o Brasil estava saindo de um ano estelar de crescimento econômico e os EUA estavam fazendo lento progresso para se recuperar da recessão”, afirma a CNN.

Assim, o portal destaca o que chama de ‘virada’ na posição relativa dos dois países em alguns anos. Brasil era o “puro-sangue anos atrás e, agora, tem uma economia que continua em queda”. O Brasil agora, diz o site, busca inspiração nos Estados Unidos.”

PUBLICIDADE

A economia do Brasil, avalia o portal, desacelerou fortemente no ano passado. E o principal motor do crescimento, o consumo, desacelerou. O desemprego atingiu recentemente a maior alta em anos e a inflação também tem forte alta. Enquanto isso, o real registrou uma forte desvalorização. “E, enquanto Dilma gasta seu tempo em consertar a economia, o seu governo está envolvido em um caso de corrupção”, afirma o portal.

Quando Obama veio ao Brasil, em 2011, o desemprego dos EUA ainda era de 9%. O Federal Reserve injetou dinheiro na economia com o seu programa de estímulo para tentar, finalmente, levar os EUA a se recuperar depois da Grande Recessão. E a CNN Money destaca que a economia dos Estados Unidos tem feito grandes passos desde então. O desemprego está agora em 5,5%. A economia americana está se recuperando, a ponto que o Fed pode elevar as taxas de juros pela primeira vez em quase uma década.

Enquanto a Europa estagna e o crescimento da China desacelera, os EUA estão sendo destaque em meio à recuperação da economia global. 

Na terça-feira, Dilma e Obama destacaram o fortalecimento dos laços entre os dois países. As exportações dos EUA para o Brasil estão em alta, e os dois líderes esperam duplicar o comércio dentro da próxima década. Mas pode levar anos antes que o Brasil volte a se recuperar, diz CNN Money.

Já o New York Times destacou que a mudança de postura de Dilma Rousseff, de reaproximação, pode ser resultado de uma série de crises que tem afetado seu mandato. 

Veja mais: Obama diz que confia completamente em Dilma e não comenta Lava Jato