Brasil fica em 17º em ranking de corrupção da ONG Transparência Internacional

Para maioria dos entrevistados partidos políticos estão mais expostos, seguido pela polícia e também o Congresso

arrow_forwardMais sobre
Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – De acordo com o resultado da pesquisa feita pela ONG (Organização Não Governamental) Transparência Internacional, divulgado nesta terça-feira (9), o Brasil ficou com o 17º lugar no estudo sobre corrupção, lado a lado com a Itália.

Em uma escala de zero a dez, na qual dez é a nota máxima, o país ficou com 7,4 na avaliação. Um dos últimos lugares no ranking dos países mais corruptos. Em primeiro lugar no quesito de notas, ficaram Bélgica e Canadá, ambos com 8,8, seguidos de perto por Holanda e Suíça com 8,7.

Além do bom desempenho no ranking, o país ficou na frente dos demais que englobam o chamado BRIC (Rússia, Índia e China), que tiveram a pior avaliação, sendo que a Rússia ficou na última colocação como o país no qual ocorrem mais casos de pagamentos de subornos e propinas.

Caso brasileiro

Aprenda a investir na bolsa

Pela avaliação, os partidos políticos são os mais expostos à corrupção. De acordo com a organização, 21% dos executivos entrevistados afirmam que as empresas brasileiras se usam do suborno a funcionários públicos para conseguir agilizar processos de sua necessidade.

O caminho mais utilizado, para outros 18%, pelas empresas no Brasil é o uso de relações familiares ou pessoais para conseguir favores, como contratos públicos. Já 17% dos entrevistados afirmaram que as empresas se utilizam de suborno a políticos de nível mais elevado para realizar seus negócios.