Isolado

Bolsonaro tornou-se um pária entre os liberais, diz Financial Times

Jornal inglês diz que o presidente não consegue atrair investidores estrangeiros por conta de suas posições polêmicas

SÃO PAULO – O presidente da República, Jair Bolsonaro, pode estar fazendo mais inimigos do que gostaria. Esse é o tom de uma reportagem publicada pelo jornal inglês, Financial Times, nesta sexta-feira (17), ressaltando o incidente do boicote à sua visita a Nova York para receber o prêmio de personalidade do ano da Câmara de Comércio da cidade. 

Os inúmeros protestos contra Bolsonaro, qualificando-o como homofóbico e inimigo do meio ambiente, fizeram com que o presidente desistisse de visitar a cidade. Na ocasião, o prefeito de NY, Bill de Blasio, disse que o ódio de Bolsonaro não era bem vindo lá. 

Com isso, o Financial Times ressalta que a intenção do presidente brasileiro, de usar o evento para atrair investidores estrangeiros em um momento em que os economistas cortam dia após dia as projeções para o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB), foi completamente frustrada.

PUBLICIDADE

Para o Times, os investidores desconfiam de Bolsonaro porque ele está passando tempo demais fomentando guerras contra a homossexualidade e o “marxismo cultural” e a favor das armas e faria muito pouco para tentar reaquecer a maior economia da América Latina por meio de reformas estruturais que gerem emprego e renda.

“O presidente Bolsonaro, que é amigo próximo de nacionalistas como Benjamin Netanyahu, de Israel, e Viktor Orban, da Hungria, tornou-se um pária que só consegue ser recebido com boas vindas calorosas pelos presidentes que concordam com a sua política”, disse ao Financial Times o professor de História da América Latina da Brown University, James Green.