MERCADOS AO VIVO IPCA-15 sobe 0,81% em novembro, acima do esperado e maior valor para o mês desde 2015

IPCA-15 sobe 0,81% em novembro, acima do esperado e maior valor para o mês desde 2015

Reação do presidente

Bolsonaro se irrita e critica ação do STF em investigação contra fake news: “ontem foi o último dia”

Presidente falou ainda que "não dá para admitir mais atitudes de certas pessoas individuais, tomando de forma quase que pessoal certas ações"

arrow_forwardMais sobre
(Foto: José Dias/PR)
Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO, 28 MAI (ANSA) – O presidente da República, Jair Bolsonaro, voltou a falar nesta quinta-feira (28) sobre a ação do Supremo Tribunal Federal (STF) contra empresários, políticos e blogueiros acusados de financiar a divulgação de fake news no país e disse um palavrão ao ressaltar que as “coisas têm limite”.

“Ontem foi o último dia. Eu peço a Deus que ilumine as poucas pessoas que ousam se julgar melhor e mais poderosas do que os outros, que se coloquem no seu devido lugar, que nós respeitamos. Dizemos mais: não podemos falar em democracia sem um Judiciário independente, sem um Legislativo também independente, para que possam tomar decisões, não monocraticamente por vezes, mas as questões que interessam ao povo como um todo, que tomem, mas de modo que seja ouvido o colegiado. Acabou, porra!”, disse aos jornalistas que ainda fazem a cobertura da saída do Palácio da Alvorada.

Pedindo desculpas “pelo desabafo”, o presidente falou ainda que “não dá para admitir mais atitudes de certas pessoas individuais, tomando de forma quase que pessoal certas ações”.

Aprenda a investir na bolsa

Apesar de não afetar diretamente nem a presidência, nem os ministérios, Bolsonaro se mostrou muito irritado com a ação ordenada pelo ministro do STF, Alexandre de Moraes. Nesta quarta-feira (27), foram expedidos 29 mandados de busca e apreensão nas residências de pessoas consideradas aliadas pelo governo.

Entre os que tiveram equipamentos apreendidos, estão os empresários Luciano Hang e Edgar Corona, além de políticos e blogueiros. Todos são investigados por financiar ou por divulgar fake news nas redes sociais. (ANSA)

Receba o Barômetro do Poder e tenha acesso exclusivo às expectativas dos principais analistas de risco político do país
Concordo que os dados pessoais fornecidos acima serão utilizados para envio de conteúdo informativo, analítico e publicitário sobre produtos, serviços e assuntos gerais, nos termos da Lei Geral de Proteção de Dados.
check_circle_outline Sua inscrição foi feita com sucesso.
error_outline Erro inesperado, tente novamente em instantes.