RADAR INFOMONEY TAEE11 paga R$ 523 milhões em dividendos e JCP em dezembro e mais notícias; assista ao programa desta quinta

TAEE11 paga R$ 523 milhões em dividendos e JCP em dezembro e mais notícias; assista ao programa desta quinta

Política

Bolsonaro quer depor presencialmente em inquérito sobre interferência na PF

Com isso, o ministro Alexandre de Moraes decidiu suspender o julgamento do recurso que iria decidir o formato do depoimento, pendente há quase um ano

Jair Bolsonaro (Foto: Isac Nóbrega/PR)

BRASÍLIA – A Advocacia-Geral da União (AGU) informou ao Supremo Tribunal Federal (STF) que o presidente Jair Bolsonaro tem interesse em depor presencialmente no inquérito que investiga se ele interferiu nos trabalhos da Polícia Federal.

A manifestação da AGU foi lida pelo ministro do STF Alexandre de Moraes no início da sessão desta quarta-feira.

Com isso, Moraes decidiu suspender o julgamento do recurso que iria decidir o formato do depoimento de Bolsonaro –que estava pendente de apreciação há quase um ano, desde a aposentadoria do ministro Celso de Mello.

“Vou solicitar a suspensão do julgamento e a retirada, porque acabei de receber uma petição protocolada pelo AGU em que Vossa Excelência, em nome do presidente, ‘manifesta perante esta Suprema Corte o seu interesse em prestar depoimento em relação aos fatos objetos deste inquérito mediante comparecimento pessoal'”, leu Moraes.

O presidente do STF, Luiz Fux, concordou com a retirada do processo da pauta de julgamentos.