Imprensa internacional

Bolsonaro é um “perigoso Trump dos trópicos”, diz The Guardian

Segundo a publicação britânica, por muito tempo o discurso "incendiário"de Bolsonaro era visto como irrelevante - mas agora, ele é um dos principais candidatos à presidência

SÃO PAULO – Destacando a candidatura de Jair Bolsonaro (PSL-RJ) como uma das principais para as eleições de outubro, o jornal britânico  ”The Guardian” acompanhou uma visita recente em que o pré-candidato em Roraima e classificou o político como um “perigoso Trump dos Trópicos”. 

O correspondente Tom Philips, que assina a matéria, destaca o que vê como semelhanças entre o presidente americano e o pré-candidato pelo PSL: “ele ataca não só nos “slimeballs e bad hombres” [ofensas usadas por Trump para se referir a imigrantes latinos], mas também em vagabundos, canalhas e bandidos. Acusa críticos de propagarem fake news, promete acabar com o crime e ataca a China constantemente”.

Além disso, o jornal afirma que os discursos de Bolsonaro, assim como o de Trump, “são muitas vezes divagatórios, sem compromisso com os fatos, ataques à sintaxe que soam absurdos quando transcritos, mas que cativam de forma estranha quando são assistidos de perto”.

PUBLICIDADE

De acordo com a publicação britânica, por muito tempo o discurso “incendiário”de Bolsonaro tratando de temas polêmicos, como defendendo a ditadura, era ignorado e tratado como irrelevante. “Agora, contudo, as ideias de Bolsonaro assumiram o centro do debate, com ele (…) liderando a disputa para ser o próximo presidente do Brasil após a prisão do seu adversário e principal rival, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva”, diz a publicação. 

O correspondente do The Guardian ressalta na reportagem que, após acompanhar um comício de Bolsonaro, perguntou ao candidato qual seria seu primeiro ato como presidente.

Ele respondeu: “você é do Guardian, ok? Vocês estão aqui porque estão interessados no Brasil e nesta área. Se vocês fossem pobres, não estariam aqui. Certo? Esta é uma área muito rica e abram os seus olhos porque a China está comprando o Brasil. Ok?”

O ”Guardian” também cita o editor-chefe da revista ”Americas Quarterly”, Brian Winter, que vem seguindo a candidatura de Bolsonaro – ele também o compara ao presidente americano: ”Donald Trump se elegeu dizendo que a criminalidade nas cidades dos EUA estava fora do controle, que a economia estava um desastre e que toda a classe política era corrupta… Todas essas três coisas são inquestionavelmente verdadeiras no Brasil. Então, se Trump conseguiu se eleger, imagine o que é possível em um país como o Brasil agora”, afirma ele.