Eleições

Bolsonaro e PT são dois radicais e não haverá aliança com eles, diz Alckmin

"A minha aliança é com você. PT e Bolsonaro são dois radicais. O Brasil não precisa de radicalismo", afirmou.

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – No primeiro dia de campanha oficial, o candidato do PSDB Geraldo Alckmin divulgou um vídeo afirmou nas redes sociais dizendo que não fará qualquer aliança com Jair Bolsonaro (PSL) ou com o PT. “A minha aliança é com você. PT e Bolsonaro são dois radicais. O Brasil não precisa de radicalismo”, afirmou.

No vídeo, o tucano tenta parecer mais despojado, dentro de um estúdio apenas com uma camisa branca, como se fosse o bastidor da gravação de sua campanha oficial. Além de atacar os adversários, ele explica mais uma vez a aliança feita com o centrão, apesar de não citar o grupo ou os partidos que fazem parte do bloco.

Alckmin diz que é preciso o apoio das siglas para conseguir aprovar as reformas que o Brasil precisa, sendo que ele afirma que o foco inicial será na reforma política, diminuindo o número de partidos. “Somente com esta força [das alianças] é que podemos fazer as reformas que o Brasil precisa e tem pressa”, afirma.

Aprenda a investir na bolsa

Além de tentar se defender sobre sua união com o centrão, o vídeo também acaba sendo uma resposta do tucano ao ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, que na última quarta-feira (15), disse à rádio Jovem Pan que “não teria nenhuma objeção” a uma união entre tucanos e petistas contra Bolsonaro no segundo turno das eleições.