Desempenhos semelhantes

Bolsonaro e Alckmin teriam “derrota igual” para Lula no 2º turno se eleição fosse hoje, mostra pesquisa

Ex-presidente petista segue na dianteira, mostra DataPoder360, enquanto em um cenário sem Lula, Bolsonaro continua líder absoluto

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Nova pesquisa eleitoral do DataPoder360 mostrou que, se as eleições fossem hoje, Luiz Inácio Lula da Silva seria o vencedor no primeiro e segundo turnos. A pesquisa foi realizada entre os dias 8 e 11 de dezembro com 2.210 pessoas em 177 cidades e tem uma margem de erro de 2,6 pontos percentuais, para mais ou para menos.

Em primeiro levantamento em que faz simulação para o segundo turno, o DataPoder360 aponta o desempenho quase idêntico dos pré-candidatos Geraldo Alckmin (PSDB) e Jair Bolsonaro (PSC), ambos perdendo para Lula.  O governador paulista perderia para Lula por 41% a 28%, enquanto o deputado teria 30% das intenções de voto, ante 41% do petista. 

Ao olhar para intenção de voto estimulada a presidente, Lula tem 29,9%, Bolsonaro possui 21,7%, a ex-senadora Marina Silva 10%, enquanto Alckmin tem 8% e Ciro Gomes (PDT) 6%. 

Aprenda a investir na bolsa

Já em um cenário sem Lula, Bolsonaro continua como líder absoluto, com 23% das intenções de voto, tendo estabilizado neste patamar deste outubro. Ciro Gomes, que chegou a ter 14% em outubro, tem agora 10% das intenções de voto em dezembro. Marina Silva também tem 10%, Alckmin tem 7% e o ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad (PT) aparece com 5%. No cenário sem o ex-presidente petista, o percentual de “não voto” (indecisos, brancos, nulos e “não sabe”) dispara e vai a 46%, ante 26% se Lula está na lista.

Ao olhar para o potencial de voto dos candidatos, a pesquisa mostrou que a maior rejeição combinada com o menor percentual de voto cristalizado é de Alckmin, com só 8% dizendo que votariam “com certeza” no tucano e 62% declarando que não votariam nele “de jeito nenhum”. No caso de Lula, 29% de eleitores dizem que poderiam votar nele com certeza, enquanto possui uma rejeição de 46%. Já Bolsonaro tem 21% de intenção de voto real e 50% de rejeição. Assim, o petista tem a menor rejeição entre os candidatos tradicionais, já que Marina tem rejeição de 56% e Ciro 62%. 

Neste cenário, a LCA Consultores destaca: “até as eleições muitas variáveis influenciarão este quadro como o desempenho da economia, o horário eleitoral e a maior exposição de candidatos que ainda não se descompatibilizaram, como o governador Alckmin”.