Eleições 2018

Bolsonaro diz estar “com a mão na faixa” e admite estratégia em não ir a debates

"Nós estamos com a mão na faixa. Ele (Haddad) não vai tirar 18 milhões de votos até daqui dois domingos", disse Bolsonaro

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Faltando 10 dias para o segundo turno, Jair Bolsonaro (PSL) já começa a se empolgar com a possibilidade de vencer a eleição. Em visita à Superintendência da Polícia Federal no Rio de Janeiro, o candidato afirmou estar com a “mão na faixa” e disse que Haddad não vai reverter a vantagem que as pesquisas mostram até o dia do pleito.

“Nós estamos com a mão na faixa. É verdade, pode até não chegar lá. Nós estamos com a mão na faixa. Ele (Haddad) não vai tirar 18 milhões de votos até daqui dois domingos”, disse à jornalistas.

O deputado também foi questionado sobre sua ausência nos debates, admitindo também que há uma estratégia em não ir aos encontros. Segundo ele, que aproveitou para cutucar mais uma vez seu adversário, é preciso esperar a liberação dos médicos, mas não é a primeira vez que um candidato falta em debates.

Aprenda a investir na bolsa

“Agora eu vou debater com um poste, um pau mandado do Lula? Tenha santa paciência […] Tudo na política é estratégia. O Lula não compareceu a debate. O último da Rede Globo, não sei se foi em 2006 ou 2010. Entra tudo no meio, eu decido em equipe”, afirmou.

Na saída, o candidato do PSL ainda usou as recentes falas do senador eleito Cid Gomes (PDT), dizendo que o PT precisa admitir os erros do passado. “Façam o mea culpa pelo menos como o Cid Gomes. Mas não admitem, acham que o Lula é um preso político”, atacou.

Nas mais recentes pesquisas de segundo turno, Bolsonaro aparece com mais de 15 pontos percentuais de vantagem sobre Haddad. No último Ibope, divulgado segunda-feira (15), o candidato do PSL tinha 59% dos votos válidos, contra 41% do petista.

A hora de investir em ações é agora: abra uma conta na Clear com taxa ZERO de corretagem!