Sem tolerância

Bolsonaro critica invasões de MST e MTST e defende medida drástica: “Invadiu? É chumbo!”

Pré-candidato do PSL chama membros dos movimentos de marginais e terroristas

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – Em palestra realizada nesta segunda-feira (21) na ACRJ (Associação Comercial do Rio de Janeiro), o pré-candidato do PSL, Jair Bolsonaro, voltou a criticar fortemente a atuação dos movimentos MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra) e MTST (Movimento dos Trabalhadores Sem Teto), assim como aproveitou para ironizar a ex-presidente Dilma Rousseff.

Segundo o deputado carioca, esses movimentos sociais são compostos por marginais e devem ser tratados como terroristas por conta das invasões realizadas: “a propriedade privada é sagrada. Temos que tipificar como terroristas as ações desses marginais. Invadiu? É chumbo!”, afirmou Bolsonaro em palestra sobre política e economia na ACRJ.

Muitas vezes criticado pelas seus adversários por esquivar-se sobre assuntos envolvendo economia, o pré-candidato do PSL destacou que era “humilde” quando disse que não entendia sobre o assunto e ironizou ao citar as medidas tomadas por Dilma durante sua gestão: “quando eu disse que não entendia de economia, foi por humildade. Dilma era economista e olha a desgraça que deixou o País”, disse o deputado carioca.

PUBLICIDADE

Caso eleito, Bolsonaro afirmou que pretende estimular o crescimento econômico através de privatizações e promete desburocratizar a legislação para estimular os investimentos. O pré-candidato do PSL mais uma vez defendeu a flexibilização das leis trabalhistas: “aos poucos a população vai entendendo que é melhor menos direitos e emprego do que todos os direitos e desemprego”, destacou.