Café com jornalistas

Bolsonaro admite desidratação da Previdência e que capitalização pode ficar para 2ª etapa

Presidente participou de café da manhã com jornalistas nesta sexta-feira

SÃO PAULO – Durante café da manhã com jornalistas no Palácio do Planalto nesta sexta-feira (5), o presidente Jair Bolsonaro admitiu que a reforma da Previdência será desidratada “em algum ou outro ponto”. Ele ainda destacou que o tempo de contribuição e a idade mínima são os principais pontos a serem aprovados.

Vale destacar que os pontos da proposta vistos com mais contrariedade pelo Congresso são os referentes ao BPC ( Benefício de Prestação Continuada) e aposentadoria rural. De acordo com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), as mudanças com relação a esses dois itens não devem avançar na Câmara. 

Durante o café da manhã, o presidente ainda indicou que a adoção do sistema de capitalização da reforma da Previdência pode ficar para um segundo momento.

PUBLICIDADE

Na última quarta-feira, durante audiência na CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) da Câmara dos Deputados, o ministro da Economia, Paulo Guedes, defendeu defendeu o Imposto de Renda negativo para quem ganha menos de um salário mínimo. O modelo seria usado no sistema de capitalização,  em que cada trabalhador contribui para si mesmo, como forma de complementar renda.

“O mais importante são o teto e o tempo de contribuição. Capitalização pode ficar para um segundo turno. Pode ter reação (do Congresso). A Câmara é quem vai decidir. Se tiver reação forte contra a proposta ….. uma coisa ou outra vai desidratar”, afirmou. 

Invista melhor o seu dinheiro. Abra uma conta gratuita na XP