Análise

Bolsonaro acerta em destacar abertura e ajuste, mas faltou detalhar, diz cientista político

Bolsonaro poderia ter explicado como pretende atuar, acredita o analista. "Houve pouca ambição na descrição", disse

O analista político Rafael Cortez, da Tendências Consultoria, acredita que o presidente Jair Bolsonaro acertou nas questões que escolheu para destacar em seu discurso em Davos, como a abertura comercial e o ajuste fiscal, mas avalia que ele poderia ter sido um pouco mais incisivo nas medidas que pretende adotar para atingir esses objetivos.
Quer investir com corretagem ZERO na Bolsa? Clique aqui e abra agora sua conta na Clear!
“Do ponto de vista de diagnóstico, o discurso foi na direção correta. Não houve erro grosseiro. Pelo contrário, teve capacidade de sintonizar o discurso com agendas que de fato representam uma preocupação, que são atributos importantes para um país que deseja atrair poupança externa e integração econômica”, disse Cortez.

Bolsonaro, no entanto, poderia ter explicado como pretende atuar, acredita o analista. “Houve pouca ambição na descrição”, disse.

De qualquer forma, considera que é natural o presidente se estender pouco na agenda econômica, uma vez que discursar sobre esse tema “não é o forte” dele.

PUBLICIDADE