Barbosa: novo governo terá de analisar quando tributação de combustíveis voltará

De acordo com Barbosa, momento de se implementar esse retorno tem que ser analisado em relação ao quadro geral de inflação e crescimento de juros

Estadão Conteúdo

O ex-ministro da Fazenda e do Planejamento e integrante do governo de transição na área econômica, Nelson Barbosa, recomendou a retomada da tributação dos combustíveis, mas pontuou que o momento a ser feito ainda está em aberto. Em sua avaliação, o combustível fóssil “não deve ser subsidiado indefinidamente” e o novo governo terá que analisar a situação.

“Uma questão para o próximo governo é quando e em que velocidade voltar para tributação de PIS e Cofins de combustível”, declarou o ex-ministro. “No orçamento do ano que vem, o governo atual previu essa continuação, mas eu acho que isso ainda não está transformado em uma lei”, pontuou.

De acordo com Barbosa, o momento de se implementar esse retorno tem que ser analisado em relação ao quadro geral do País de inflação e de crescimento de juros. “Se você retoma muito rápido, o que você ganha de receita, você perde no juro porque a inflação sobe muito rápido”, declarou. “É uma típica questão de administração de tempos e movimentos.”

O ex-ministro classifica a situação como “muito delicada”. “A recomendação que eu diria é retomar sim a tributar, mas o momento ainda está em aberto”, disse, em evento promovido pelo Valor Econômico e O Globo na manhã desta terça-feira, 6.

Sobre o ICMS, Barbosa pontua que a cobrança deve caminhar para alíquota modal comum a todos Estados, “mas que atenda as preocupações de não tirar muita receita dos Estados”.

Newsletter

Infomorning

Receba no seu e-mail logo pela manhã as notícias que vão mexer com os mercados, com os seus investimentos e o seu bolso durante o dia

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.