Avaliação positiva do governo Lula retorna a níveis pré-crise, diz CNI/Ibope

Avaliação pessoal do presidente também apresentou avanço; 92% dos entrevistados apostaram que 2010 será bom ou muito bom

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – A popularidade do governo Luiz Inácio Lula da Silva voltou a crescer e registrou em novembro índice semelhante ao período pré-crise. Segundo pesquisa realizada pelo Ibope, sob encomenda da CNI (Confederação Nacional da Indústria), 72% dos entrevistados afirmaram que o governo é ótimo ou bom, frente aos 73% que faziam avaliação semelhante em dezembro de 2008.

Segundo a pesquisa, “de março para cá, a avaliação positiva cresceu oito pontos percentuais, retornando ao mesmo patamar do período pré-crise, em dezembro passado”. Para o diretor de Operações da CNI, Rafael Luchesi, “há uma recuperação. Houve melhora em todos os segmentos com relação à avaliação do governo Lula”.

Avaliação pessoal

O desempenho pessoal do presidente na pesquisa acompanhou a trajetória de aprovação do governo e também subiu em novembro. Dos entrevistados, 83% avaliaram Lula positivamente – dois pontos percentuais a mais do que em junho, última edição do levantamento.

Aprenda a investir na bolsa

A pesquisa também constatou que houve melhora dos índices de aprovação em quase todos os segmentos. “Os movimentos mais expressivos ocorrem no nível de escolaridade superior, no sexo masculino, nas faixas etárias entre 25 e 39 anos, na periferia das grandes cidades e nas faixas de renda acima de cinco salários-mínimos”, segundo o levantamento.

Otimismo

De acordo com os dados divulgados, o brasileiro está bem otimista para o próximo ano. A pesquisa informou que em novembro ocorreu o maior porcentual já registrado na expectativa de melhoria da renda pessoal para os próximos seis meses: 48% dos entrevistados acreditam que a renda vai aumentar ou aumentar muito.

Aproximadamente 92% dos brasileiros acreditam que o ano que vem será bom ou muito bom, outra expectativa recorde. Para Luchesi, “a pesquisa registrou um surpreendente otimismo”.

Realizado trimestralmente, o levantamento contou com 2002 entrevistas, realizadas entre os dias 26 e 30 do último mês em 143 municípios, com margem de erro de dois pontos para cima ou para baixo e grau de confiança de 95%.