Política

Aumento de impostos não deve passar na Câmara, diz Eduardo Cunha ao Valor PRO

Em entrevista ao serviço em tempo real do jornal, Cunha criticou o relatório da Medida Provisória 675 apresentado pela senadora Gleisi Hoffmann e disse que isso "certamente vai dar polêmica na Câmara"

arrow_forwardMais sobre
Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – O presidente da Câmara, Eduardo Cunha, disse que projetos que aumentem impostos devem enfrentar muita resistência na Câmara. Em entrevista ao Valor Pro, Cunha criticou o relatório da Medida Provisória 675 apresentado pela senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR), que aumenta os tributos dos bancos e retira gradualmente o benefício fiscal das empresas com a distribuição dos juros sobre capital próprio.

Para ele, o texto não deve passar na Casa. “Estou vendo notícias de que a medida provisória enviada pelo governo e vai para a plenária da Câmara está saindo com um aumento diretor e disfarçado [de impostos]. O direito, se a contribuição dos bancos vai passar de 15% para 20% ou 23%, é um detalhe do processo”, disse o presidente da Câmara ao serviço em tempo real do Valor. 

“Colocar juros sobre capital próprio, que tem um impacto sobre o balanço das empresas violento, e voltar a discussão sobre a Zona Franca de Manaus, que já foi derrotado no plenário, isso certamente vai dar polêmica na Câmara”, complementou.

Aprenda a investir na bolsa


Mais informações em breve