EM DESTAQUE EUA surpreendem e criam 2,5 milhões de empregos em maio; taxa de desemprego cai a 13,3%

EUA surpreendem e criam 2,5 milhões de empregos em maio; taxa de desemprego cai a 13,3%

Audiência do comércio eletrônico cresce 21% nas residências em um ano

"Ideia do comércio eletrônico não é nova, mas a adesão não foi tão rápida quanto a da internet", diz gerente do Ibope Mídia

SÃO PAULO – A audiência do comércio eletrônico cresceu 21% nas residências do Brasil em um ano.

“A ideia do comércio eletrônico não é nova, já se consolidou, mas a adesão não foi tão rápida quanto a da internet”, afirmou a gerente comercial do Ibope Mídia, Ana Monteiro. De acordo com ela, nos últimos 12 meses terminados em junho, por sua vez, o comércio eletrônico tem ganhado visibilidade pelos usuários.

A adesão é tanta que no, sexto mês do ano, o comércio eletrônico atraiu 60,8% dos usuários residências ativos.

Entretenimento

PUBLICIDADE

Além do comércio eletrônico, outra modalidade que teve crescimento em audiência residencial em 12 meses terminados em junho foi a de entretenimento, com alta de 16% no período.

Questionada sobre se o cenário global de crise, que tem feito as pessoas ficarem em casa para evitar gastos, tem motivado esse resultado, a gerente comercial do Ibope Mídia afirmou que esta é uma possibilidade. “Independentemente da crise, haveria esse aumento, porque é uma categoria em crescimento”, explicou.

O que puxou o crescimento desta categoria foram jogos on-line, vídeos e filmes, o que tem relação com a capacidade de acesso a esse conteúdo e o interesse dos internautas.