AO VIVO Por Dentro dos Resultados: Vice-presidente e diretor de RI da Raia Drogasil comentam os números da rede de drogarias

Por Dentro dos Resultados: Vice-presidente e diretor de RI da Raia Drogasil comentam os números da rede de drogarias

Painel WW

Até onde vai a “farra fiscal” no Brasil? Marcos Lisboa, Gustavo Franco e Fabio Klein debatem no Painel WW

Especialistas debatem as recentes decisões do Congresso que, alinhadas com o governo, promovem gastos que o País não terá como pagar

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – Apesar de ser um problema antigo no Brasil, a crise fiscal ganhou um novo capítulo na semana passada, quando o Congresso passou a discutir a pauta-bomba, com decisões que podem custar mais de R$ 100 bilhões ao País. Mas quais são as causas de todo este problema? Será que temos alguma solução para resolver isso no curto prazo?

William Waack todas as manhãs em seu e-mail; receba a newsletter de graça!

Foi para debater este tema da “farra fiscal” William Waack recebeu nesta quarta-feira (18), no programa Painel WW, três dos maiores especialistas do país no assunto: Fabio Klein, analista de finanças públicas da Tendências Consultoria; Gustavo Franco, ex-presidente do Banco Central e estrategista-chefe da Rio Bravo Investimentos; e Marcos Lisboa, economista do presidente do Insper.

PUBLICIDADE

Entre os pontos levantados no debate, Lisboa destacou que parte do problema está também na sociedade com a formação de diversos grupos que pedem privilégios ao governo, como o recente caso da greve dos caminhoneiros. “O problema não está só longe da gente, ele está perto de nós”, afirma. Segundo ele, se por um lado, essa parcela pede mudanças que prejudicam as contas, do outro lado, no Congresso, os político aceitam tomar estas medidas.

Klein reforça que a crise fiscal é uma realidade no Brasil há muitos anos, mas que mesmo assim, os deputados e senadores seguem tomando más decisões. “Os governos nem sempre querem controlar os gastos”, complementa Franco. Os economistas destacam ainda o momento político do país, com um governo que não tem nada mais para oferecer para os deputados, seja de forma positiva ou negativa.

Apesar dos temores, Gustavo Franco afirma que o País está preparado para enfrentar esta situação, que existem “armas” para serem utilizadas nesta adversidade. Por outro lado, a preocupação é grande e será muito importante o resultado da eleição para o entendimento de para onde o Brasil vai nos próximos anos.

Confira o programa na íntegra: