Até 21 de janeiro, fluxo cambial era positivo em US$ 9,205 bilhões, diz BC

Chefe do Departamento Econômico comenta números, que apenas em operações de câmbio financeiro somaram US$ 8,948 bi

SÃO PAULO – O fluxo cambial nas instituições financeiras até o dia 21 de janeiro estava positivo em US$ 9,205 bilhões, desde o início do mês, revelou Altamir Lopes, chefe do Departamento Econômico do Banco Central nesta terça-feira (25)..

Ainda de acordo com a divulgação, o valor resulta de saldo líquido positivo de US$ 257 milhões no câmbio comercial e de US$ 8,948 bilhões nas operações de câmbio financeiro.

No período, a contratação de câmbio para exportações respondeu pela geração de US$ 10,117 bilhões em ingressos, enquanto as saídas de divisas para importações foram responsáveis pela retirada de US$ 9,860 bilhões. 

PUBLICIDADE

Também até 21 de janeiro, os ingressos em aplicações diversas no país somaram US$ 29,808 bilhões no intervalo, enquanto os pagamentos no exterior chegaram a US$ 20,860 bilhões.

Déficit superior a US$ 5 bi nas transações correntes
Ademais, Lopes informou que a instituição prevê que o mês atual se encerre com um déficit de US$ 5,5 bilhões nas transações correntes, tendo informado ainda que o IED (Investimento Estrangeiro Direto) acumula US$ 1,6 bilhão em janeiro, até a data atual, projetando ainda o ingresso de US$ 2 bilhões em capital externo produtivo até o fechamento do mês.

Influência de operação da Repsol
O executivo atribuiu à uma operação da companhia Repsol, o forte resultado do IED no último mês de 2010. Segundo ele, a operação somou US$ 7,1 bilhões. Vale lembrar que em dezembro a companhia chinesa Sinopec adquiriu participação na unidade brasileira da Repsol.

“Mas, mesmo sem essa operação, o mês teria apresentado um resultado expressivo. Tínhamos a expectativa de US$ 38 bilhões em IED e o resultado final foi US$ 10 bilhões superior. É bom lembrar que, inicialmente, em 2009 prevíamos que o ingresso poderia ser entre US$ 40 bilhões e 45 bilhões”, afirmou Lopes, ressaltando ainda que os US$ 15,364 ingressos como IED em dezembro representam o maior volume da série histórica iniciada em 1947.

Revisão de projeções
Por fim, Altamir Lopes ainda avaliou que a projeção de de entrada de US$ 45 bilhões em neste ano poderá ser superada, e que, pode haver uma possível reavaliação em março, quando o BC (Banco Central) anunciará o Relatório Trimestral de Inflação.