Assistência Social no Japão inclui visita de médicos e reabilitação em casa

No país onde a população está envelhecendo, japoneses têm direito a visitas de médico e dentistas em casa para consultas

SÃO PAULO – A população do Japão está envelhecendo. Com um taxa de natalidade abaixo de dois filhos por casal, o país asiático deverá ter uma redução no número de habitantes até 2050, dos 127,938 milhões atuais para 102,511 milhões, segundo estimativas da ONU (Organização das Nações Unidas).

Com isso, uma das principais preocupações no Japão é com a proteção social para idosos, que no país é baseada em um seguro público e obrigatório, no qual trabalhadores e empresários participam conjuntamente e de forma eqüitativa no pagamento à contribuição.

Assistência no domicílio

O seguro japonês, que só é ofertado para pessoas com mais de 40 anos, inclui cuidados domiciliares, como cuidados de enfermagem, reabilitação em casa, visita de médicos e dentistas em casa e adaptação da residência, além de auxílio no banho.

PUBLICIDADE

Já os cuidados não domiciliares incluem serviços institucionais de cuidado de longo prazo em instituições de longa permanência, e de curto prazo, além de cuidados por um dia em centros dia-noite.

Além do Japão, outras nações deverão ver suas populações encolherem, como Rússia (de 141,780 milhões para 107,832 milhões), Alemanha (82,534 milhões para 74,088 milhões) e Itália (58 milhões para 54 milhões).