Primeiras medidas

Assinando decretos: conheça as primeiras medidas de Trump como presidente

Após assinar estes atos, o presidente deu continuidade às solenidades do dia com um almoço no Capitólio

arrow_forwardMais sobre
Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Logo após assumir oficialmente como presidente dos Estados Unidos nesta sexta-feira (20), Donald Trump já assinou seus primeiros decretos e entre eles está a criação do Dia Nacional do Patriotismo (ainda não foi confirmado qual será a data). Além disso, o republicano formalizou nomes que estavam pendentes para seu gabinete de secretários, fechando seu primeiro escalão.

Após assinar estes atos, o presidente deu continuidade às solenidades do dia com um almoço no Capitólio. Em seguida, ele participou do tradicional desfile na avenida Pensilvânia, chegando a descer do carro no trajeto entre o Capitólio e a Casa Branca.

Já no fim do dia, enquanto Trump estava no desfile, o site oficial da Casa Branca divulgou um comunicado definindo um plano energético para “maximizar o uso dos recursos americanos”, através do recuo de políticas climáticas da era Obama.

Aprenda a investir na bolsa

“Por muito tempo fomos prejudicados por regulamentos onerosos na nossa indústria energética”, diz o comunicado. “O presidente Trump se compromete em eliminar políticas danosas e desnecessárias, como o Plano de Ação Climática e Águas. A suspensão dessas restrições vai ajudar muito os trabalhadores americanos, aumentando os salários em mais de US$ 30 bilhões nos próximos 7 anos”.

O texto reconhece que nos EUA existem vastas reservas energéticas inexploradas e afirma que o novo governo vai “abraçar uma revolução de petróleo de xisto e gás natural para criar empregos e prosperidade”. “Temos que aproveitar os cerca de US$ 50 trilhões em reservas inexploradas de xisto, petróleo e gás natural, principalmente aquelas localizadas em terras federais”. O governo também se comprometeu em reavivar a indústria de carvão.

Além disso, o comunicado oficial afirma que aumentar a produção energética dentro dos EUA é uma questão de segurança nacional. “O presidente Trump está comprometido em alcançar a independência energética do cartel da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) e qualquer nação hostil aos nossos interesses. Ao mesmo tempo, vamos trabalhar com nossos aliados do Golfo Pérsico para desenvolver um relacionamento energético positivo como parte da nossa estratégia antiterrorismo”.

Com Agência Estado