Entenda

As últimas esperanças de Lula no STF para evitar a prisão

Cármen Lúcia não cede à pressão, mas petista ainda pode tentar outros caminhos

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – A presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), ministra Cármen Lúcia, voltou a fechar as portas para qualquer possibilidade de tomar uma atitude que pudesse beneficiar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que luta para evitar o início do cumprimento de pena de 12 anos e 1 mês da prisão tão logo se esgotem os recursos no TRF-4 (Tribunal Regional Federal da 4ª Região).

Quer investir em ações pagando só R$ 0,80 de corretagem? Clique aqui e abra sua conta na Clear

Conforme noticiou o jornal O Globo, em encontro com parlamentares do PT e outros 12 partidos, a magistrada disse que não colocará em votação as ações que tratam da prisão em segunda instância e que não pretende incluir na pauta do pleno o habeas corpus preventivo impetrado pela defesa de Lula. Para evitar a prisão, o petista teria de ver seu pedido aceito ou uma alteração no entendimento do STF acerca da possibilidade de cumprimento de pena após decisão colegiada.

PUBLICIDADE

No encontro de ontem, Cármen Lúcia disse que a decisão de levar diretamente ao plenário o pedido dos advogados do petista é do ministro Edson Fachin. Contudo, nenhum magistrado indica disposição em assumir esse ônus, o que torna maiores as chances de prisão do ex-presidente em março ou abril.

No mesmo dia, após encontro do advogado Sepúlveda Pertence, que integra a defesa do petista, com a presidente da corte, foi protocolado novo recurso pedindo que Fachin leve o tema a plenário. Mesmo que Cármen não paute a questão, o ministro poderia levar o caso “em mesa”, mas não indica disposição em fazê-lo.

Conforme informou a jornalista Mônica Bergamo, em sua coluna no jornal Folha de S.Paulo, ministros da corte contrários ao entendimento de prisão após condenação em segunda instância discutiram a possibilidade de um deles levantar questão de ordem pedindo que Cármen Lúcia fala a votação para decidir se o tema entra em pauta. Contudo, ninguém indica querer assumir este papel.

Quer investir em ações pagando só R$ 0,80 de corretagem? Clique aqui e abra sua conta na Clear