Segundo a Folha

Às 19h32 de domingo, Dilma ultrapassava Aécio com 88,9% dos votos apurados

Devido ao horário de verão e fusos do País, os primeiros números da eleição só poderiam ser divulgados a partir das 20h, quando a eleição terminasse no Acre; aliados de Aécio chegaram a achar que o tucano venceria e petistas temiam derrota

SÃO PAULO – Na disputa eleitoral mais concorrida desde a redemocratização, um fato ficará marcado às 19h32 (horário de Brasília) do último domingo. Enquanto o Brasil aguardava pela divulgação da primeira parcial da apuração dos votos, o TSE (Tribunal Superior Eleitoral) marcava uma reviravolta: com 88,9% dos votos válidos apurados, Aécio Neves foi ultrapassado por Dilma Rousseff (PT).

Devido ao horário de verão e fusos do País, os primeiros números da eleição só poderiam ser divulgados a partir das 20h, quando a eleição terminasse no Acre. E um esquema de segurança fortíssimo foi instituído pelo Tribunal para que não houvesse nenhum vazamento de informação. 

A cada atualização, novas especulações surgiram sobre quem seria o próximo presidente. Conforme aponta o jornal Folha de S. Paulo, em dois momentos foi apontado que Aécio sairia vencedor. Quando José Ivo Sartori abriu dianteira frente Tarso Genro, no Rio Grande do Sul. E, depois, quando foi informado que Fernando Henrique Cardoso e José Serra estariam a caminho de Minas Gerais para encontrar Aécio.

PUBLICIDADE

Ainda segundo a Folha, sem números oficiais, tucanos e petistas estavam apreensivos, com os primeiros chegando a achar que Aécio venceria e petistas temendo que Dilma seria derrotada. Enquanto alguns do que estavam com a presidente acharam que ela tinha perdido, a expectativa de vitória de Aécio fez com que aliados de todo o País viajassem para Belo Horizonte.   

Contudo, este evento não aconteceu: às 20h30, com o resultado matemático das eleições em mãos, o presidente do TSE José Antônio Dias Toffoli ligou para Dilma, lhe deu os parabéns e desejou boa sorte no novo mandato.