Nova pesquisa

Aprovação do governo Temer cai de 10% para 5%, diz Ibope; reprovação salta para 70%

A pesquisa foi realizada entre 13 e 16 de julho, com 2.000 pessoas em 125 municípios

arrow_forwardMais sobre
Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Em pesquisa divulgada na manhã desta quinta-feira (27) pela CNI (Confederação Nacional da Indústria), o Ibope apontou que a popularidade do presidente Michel Temer caiu para 5%. 21% consideram o governo regular e 70% consideram o governo ruim/péssimo. 3% não souberam ou não responderam. 

Na pesquisa divulgada no final de março, 10% aprovavam o governo Temer, 31% achavam regular, 55% achavam ruim/péssimo e 4% não souberam ou não responderam.   

O percentual dos que aprovam a maneira do presidente Temer de governar caiu de 20% para 11% e a queda na aprovação se deu em todas as nove áreas específicas de aprovação. Já a desaprovação subiu de 73% para 83%. 10% dos entrevistados disseram confiar no presidente Temer em julho ante 17% em março, enquanto 87% disseram não confiar em Temer, ante 79% do levantamento anterior. 

Aprenda a investir na bolsa

 As áreas com pior avaliação são impostos (87% de desaprovação) e saúde (85% de desaprovação). Sobre o futuro, 65% acham que o restante do governo será ruim ou péssimo.  As notícias mais lembradas pela população são de corrupção no governo, reforma trabalhista e operação Lava Jato e, para 64%, as notícias recentes são desfavoráveis ao governo. 

Segundo a pesquisa, 11% dos entrevistados consideram o governo Temer melhor que o da ex-presidente Dilma Rousseff, ante 18% apurados em março. Para 35%, as duas gestões são iguais. Já 52% consideraram o governo Temer pior que o de Dilma. Na pesquisa passada, 38% avaliaram que as duas administrações eram iguais e 41% preferiam a gestão Dilma.

Nas regiões Nordeste, Norte e Centro-oeste, 4% avaliam o governo como bom/ótimo. No Sudeste, 6% aprovam o governo, enquanto 8% dos consultados na região Sul veem o governo como bom/ótimo. A pesquisa foi realizada entre 13 e 16 de julho, com 2.000 pessoas em 125 municípios.