Aprovação do governo Lula cai e registra 65%, revela pesquisa Datafolha

Em relação à crise, 43% acreditam que o presidente está tendo um desempenho entre bom e ótimo, uma queda de 6 p.p.

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – A aprovação do Governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, medida pela pesquisa Datafolha, divulgada nesta sexta-feira (20), caiu para 65%. Houve aumento no número daqueles que consideram o Governo regular.

Em comparação a novembro, houve uma queda de cinco pontos percentuais, uma vez que o índice de aprovação do presidente era de 70%, a mais alta já medida desde o início das avaliações do Datafolha. Já para 27% dos entrevistados o desempenho do governo é regular. Antes, esse índice era de 23%.

Entre aqueles que consideram o Governo ruim ou péssimo, o índice ficou entre 7% e 8%.

Nordeste se mantém na frente

PUBLICIDADE

Por sua vez, o Nordeste se mantém como principal área de avaliação positiva, chegando a 77% dos entrevistados, embora tenha perdido quatro pontos percentuais em relação à pesquisa anterior. A nota média, que vai de zero a dez, para a atual administração, também diminuiu, ao marcar 7,4 contra 7,6 em novembro.

A maior queda foi nas regiões Norte e Centro-Oeste, onde o presidente foi aprovado por 64%. Houve queda de nove pontos percentuais, pois em novembro esse índice era 73%. O Sudeste também apresentou queda, de seis pontos, e Lula foi aprovado por 67%, ante 73% apresentado na pesquisa anterior.

A pesquisa foi realizada entre os dias 16 e 19 de março e foram consultados 11.204 brasileiros em idade eleitoral, acima dos 16 anos. De acordo com o instituto, a margem de erro é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos.

Frente à “marolinha”

A atuação do presidente frente à crise foi considerada ótima ou boa por 43% do entrevistados. O número é seis pontos percentuais menor que o constatado pela pesquisa em novembro, quando registrou 49%.

Por outro lado, o número daqueles que consideram o desempenho de Lula frente à desaceleração econômica como regular apresentou alta de 30% para 36%, assim como o número dos que acham que a atuação foi ruim e péssima, que também cresceu de 9% para 13%.

Sem informar que eram de Lula, o Datafolha pediu aos entrevistados que avaliassem algumas frases ditas pelo presidente sobre a crise. A frase mais conhecida “Lá fora a crise é um tsunami. Aqui, se chegar, vai ser uma marolinha” foi a que apresentou o maior índice de reprovação. Na pesquisa anterior, 22% discordavam totalmente da frase, agora são 32%.

Também subiu o índice de reprovação da frase “O Brasil, se tiver que passar por aperto, será muito pequeno”, de 32% para 39%.

Quase um Obama

Quando o assunto é crise, o Datafolha constatou que o índice de aprovação de Lula é semelhante ao que os brasileiros atribuem ao presidente dos Estados Unidos, Barack Obama.

Para 44%, Obama está sendo ótimo ou bom ao lidar com a crise, enquanto que para 25% dos brasileiros, ele está sendo regular. Cerca de 6% acreditam que o desempenho de Obama frente à crise é ruim ou péssimo.

O favorito

A pesquisa também constatou que o governador de São Paulo, José Serra, ainda é o favorito para o cargo de presidente. Se as eleições fossem hoje, o tucano teria entre 35% e 47% das intenções de voto. Se Serra estivesse fora da disputa, o nome mais cogitado para o cargo foi o do governador mineiro Aécio Neves.

Dilma Rousseff, de acordo com o Datafolha, encabeça a lista dos candidatos mais desconhecidos pelos brasileiros. Cerca de 48% afirmaram não conhecer a candidata.