Oportunidade

Appy diz acreditar que há ambiente político para aprovação da reforma tributária

Idealizador de uma das propostas em discussão, diretor do CCiF destaca momento inédito de consenso entre secretários estaduais de Fazenda

Bernard Appy, diretor do Centro de Cidadania Fiscal
Bernard Appy, diretor do Centro de Cidadania Fiscal (Foto: Filipe Scotti/FIESC)

O ambiente político para aprovação de uma reforma tributária com unificação de impostos sobre o consumo e eliminação do ICMS nunca foi tão favorável. A avaliação é do economista Bernard Appy, diretor do Centro de Cidadania Fiscal (CCiF) e idealizador de uma das propostas de reforma em tramitação no Congresso Nacional.

“Pela primeira vez desde a Constituinte nós temos 27 secretários da Fazenda dos Estados que apoiam uma reforma onde o imposto seja cobrado no destino e se elimine o ICMS. Acho que o ambiente político é favorável”, disse, em live organizada pela In Press Oficina.

O economista afirmou achar importante que o governo federal participe mais da discussão sobre a reforma tributária que será implementada no País.

PUBLICIDADE

Appy também disse ser favorável à ampliação do escopo da reforma, num projeto que não considere apenas a tributação sobre o consumo, mas afirmou qualquer modificação no modelo de tributação de renda, patrimônio ou folha de pagamento tem de ser “muito bem feito.”

De acordo com o economista, o ideal seria conseguir baixar as alíquotas de tributação nas empresas e passar a tributar na distribuição, integrando esse processo ao Imposto de Renda.

Appy disse, também, que o mais importante seria conseguir reduzir a tributação sobre a folha de pagamento, considerada pelo economista “completamente injustificável.”