Copa do Mundo

Após vaias em abertura, Dilma rebate: “não serão xingamentos que irão me intimidar”

Na véspera, torcedores na Arena Corinthians hostilizaram a presidente por 3 vezes; assessoria de Dilma disse que esperava vaias, mas não com tanta agressividade

SÃO PAULO – Diferente de como normalmente ocorre na inauguração de eventos, a presidente Dilma Rousseff tentou passar despercebida na Arena Corinthians. Mas não conseguiu. Logo ao entrar nos camarotes do estádio, os torcedores começaram um coro ofensivo à presidente, que estava sentada ao lado do presidente da FIFA, Joseph Blatter.

Dilma ainda seria hostilizada mais duas vezes, uma após a execução do hino nacional e outra ao término do jogo. Além disso, após o primeiro gol do Brasil, feito por Neymar, o telão do estádio mostrou a presidente e o vice, Michel Temer, comemorando juntos, o que gerou mais vaias da torcida.

Segundo a assessoria da presidência, os protestos estavam previstos, mas a agressividade dos gritos acabou surpreendendo. No caso das vaias após o gol, eles não esperavam que Dilma fosse apresentada no telão, já que existia uma ordem da FIFA para que isso não ocorresse, exatamente para evitar esse tipo de situação.

PUBLICIDADE

Dilma já havia informado que não iria realizar o discurso de abertura da Copa do Mundo à pedido de Blatter, que tem sido alvo de fortes acusações de corrupção, principalmente por parte da imprensa europeia. Antes da ir para o estádio a presidente deu um almoço para outros chefes de estado que estão no País para o evento.

Dilma rebate xingamentos
A presidente Dilma aproveitou um evento no Distrito Federal nesta sexta-feira (13) para rebater os xingamentos recebidos durante o jogo de abertura ontem. Dilma disse que em sua vida já teve que suportar agressões físicas “quase insuportáveis”, referindo-se às torturas sofridas quando esteve presa durante a ditadura, e que não serão agressões verbais que a abaterão ou a farão se atemorizar.

“Quero dizer e reiterar para vocês: não serão xingamentos que vão me intimidar ou me atemorizar, não me abaterei por isso”, disse a presidente em discurso na cerimônia de inauguração de trecho do BRT Expresso DF Eixo Sul.

Com Reuters