Política

Após ultimato do PMDB, três ministros já confirmaram ao partido que sairão do governo

Apesar de já ter confirmado a aliados que deixará o governo, o ministro da Aviação Civil, Mauro Lopes, afirmou que só anunciará sua decisão após conversar com Dilma

arrow_forwardMais sobre
Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Durante a reunião que anunciou a saída do PMDB da base do governo, o senador e vice-presidente da sigla, Romero Jucá, afirmou que a partir desta terça-feira (29), nenhuma pessoa está autorizada a ocupar cargos no governo em nome do partido. Com isso, três ministro já teriam confirmado para a cúpula do PMDB que deixarão seus cargos.

Segundo o jornal O Estado de S. Paulo, apesar de já ter confirmado a aliados que deixará o governo, o ministro-chefe da Secretaria da Aviação Civil (SAC), Mauro Lopes, afirmou nesta noite que só anunciará sua decisão oficial após conversar com a presidente Dilma Rousseff e com o vice-presidente Michel Temer. Além deles, o chefe da pasta que conversar com o líder do PMDB na Câmara, Leonardo Picciani (RJ), e com a bancada peemedebista de Minas Gerais.

Além dele, outros dois ministros peemedebistas já comunicaram à cúpula da legenda que devem entregar os cargos nas próximas semanas. Eduardo Braga (Minas e Energia) e Helder Barbalho (Portos) seriam os próximos, de acordo com a publicação. Braga e Barbalho pediram à direção do partido para não entregar o cargo agora, para que possam concluir projetos em andamento em suas respectivas pastas.

Aprenda a investir na bolsa

Entre os outros três ministros do PMDB, Kátia Abreu (Agricultura) ainda não decidiu se ficará ou não no governo. Já Celso Pansera (Ciência e Tecnologia) e Marcelo Castro (Saúde) demonstraram disposição de continuar nos cargos, o primeiro chegou inclusive a criticar o PMDB nesta terça. Na véspera, Henrique Eduardo Alves foi o primeiro ministro peemedebista a deixar o governo.