Mercado

Após “susto”, Ibovespa acentua ganhos com pesquisa do Ibope

Nova pesquisa mostra crescimento na intenção de votos de todos os candidatos; taxa de rejeição de Aécio cai de 25% para 20%

SÃO PAULO – Após oscilação inicial, o Ibovespa firma forte alta depois da divulgação da aguardada pesquisa Ibope por volta das 12h (horário de Brasília). A pesquisa confirmou os rumores iniciados mais cedo sobre crescimento de todos os candidatos. Às 12h33, o índice registrava alta de 0,91%, a 52.678 pontos.

A nova pesquisa eleitoral Ibope apontou um aumento na intenção de votos dos três principais candidatos à presidência, conforme divulgado pelo jornal O Estado de S. Paulo. A presidente Dilma Rousseff (PT) passou de 40% de intenção de voto para 37% da pesquisa anterior, uma alta de 3 pontos percentuais. Já Aécio Neves aparece com 20%, ante 14% da consulta anterior, enquanto Eduardo Campos (PSB) passou de 6% para em torno de 11%, alta de 5 pontos percentuais.

Além do crescimento de todos os candidatos, uma das surpresas foi uma situação melhor dos adversários de Dilma: a rejeição de Aécio caiu de 25% para 20%, e Campos, de 21% para 13%. Já a avaliação de Dilma se manteve em 47%. 

PUBLICIDADE

Com a divulgação da pesquisa, boa parte das ações da Bolsa “repetiram” o movimento do Ibovespa: salto inicial, enfraquecimento e retomada do patamar anterior pré-divulgação. Entre as estatais, as ações ordinárias e preferenciais da Petrobras (PETR3, -0,12%, R$ 16,48; PETR4, +0,29%, R$ 17,51) operavam em sentidos opostos, enquanto Eletrobras (ELET3, +1,02%, R$ 6,90; ELET6, +2,49%, R$ 9,84) caminhava em alta. Banco do Brasil (BBAS3) seguia mais distante, com valorização de 2,36%, a R$ 22,53, refletindo também notícia de que os bancos vão recorrer à decisão do STJ (Supremo Tribunal de Justiça).

As maiores altas dentre as ações que compõem o Ibovespa são:

Cód.AtivoCot R$% Dia% Ano
 OIBR4 OI PN1,93+4,32-46,24
 ELET6 ELETROBRAS PNB9,94+3,33+15,00
 BBAS3 BRASIL ON ED22,63+2,82-4,81
 TBLE3 TRACTEBEL ON33,63+2,69-6,43
 SUZB5 SUZANO PAPEL PNA8,03+2,55-11,69

As maiores baixas dentre as ações que compõem o Ibovespa são:

Cód.AtivoCot R$% Dia% Ano
 GOLL4 GOL PN N213,26-1,41+26,53
 PDGR3 PDG REALT ON1,64-0,61-9,39
 BBDC3 BRADESCO ON34,21-0,55+8,13
 BBSE3 BBSEGURIDADE ON27,89-0,21+16,65
 LREN3 LOJAS RENNER ON67,43-0,09+12,25

Radar econômico
Além da pesquisa eleitoral, o mercado acompanha também uma série de indicadores econômicos. O principal destaque fica com a China. A atividade industrial chinesa mostrou o patamar mais elevado em cinco meses. Em maio, a prévia do PMI da indústria calculada pelo Markit/HSBC subiu de 48,1 para 49,7. A melhora foi disseminada entre os diversos subitens, com destaque para produção, novos pedidos e novos pedidos para exportação, todos acima de 50.

Nos Estados Unidos, o número de norte-americanos que entraram com novos pedidos de auxílio-desemprego subiu na semana passada mas permaneceu perto da mínima de sete anos e apontou para uma recuperação contínua no mercado de trabalho. Os pedidos iniciais subiram em 28 mil na semana que terminou em 17 de maio, a 326 mil, informou o Departamento do Trabalho nesta quinta-feira. Por lá, os principais índices acionários Dow Jones (+0,14%, 16.554 pontos), Nasdaq (+0,66%, 4.159 pontos) e S&P 500 (+0,37%, 1.895 pontos) subiam no mesmo horário.

Já na Europa, a leitura preliminar do PMI composto da zona do euro registrou ligeira desaceleração em maio, de 54,0 para 53,9. Ainda assim, o patamar atual é consistente com crescimento mais forte do PIB no segundo trimestre, acima de 0,5% na margem. 

Por aqui, a taxa de desemprego do Brasil recuou a 4,9% em abril, recorde para esses meses, devido à menor procura por vagas, ao mesmo tempo em que a renda média da população caiu. O número divulgado nesta quinta-feira pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) ficou abaixo da expectativa em pesquisa da Reuters, cuja mediana apontava 5,2 por cento.