Estratégia

Após sinal de alerta no Ibope, aliados de Bolsonaro criam estratégia para manter apoio antipetista

Segundo o jornal Folha de S.Paulo, detalhamento do programa de governo do parlamentar trará a garantia de que autorização para prisão em segunda instância seja mantida

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – Alvo de crescentes ataques de adversários e em meio a uma elevação de sua rejeição entre o eleitorado segundo a última pesquisa Ibope, auxiliares do candidato à presidência Jair Bolsonaro (PSL) decidiram reforçar o discurso de combate à corrupção a menos de duas semanas do primeiro turno.

Segundo a coluna Painel, do jornal Folha de S.Paulo, o detalhamento do programa de governo do parlamentar trará a garantia de que ele manterá em vigor a autorização para que réus condenados em segunda instância possam ser presos.

Conta a nota que, mesmo se o STF (Supremo Tribunal Federal) mudar o entendimento atual, Bolsonaro enviará ao Congresso proposta que garanta o cumprimento da pena antes do trânsito em julgado do processo.

PUBLICIDADE

Dado que hoje a pauta é fortemente associada ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, trata-se de uma estratégia para o candidato manter controle sobre seu eleitorado antipetista. Lula está preso em Curitiba desde abril, após ser condenado por corrupção passiva e lavagem de dinheiro por unanimidade dos três desembargadores membros do TRF-4 (Tribunal Regional Federal da 4ª região).

Segundo pesquisa Ibope, feita entre 22 e 23 de setembro, Bolsonaro manteve a liderança da corrida presidencial, com os mesmos 28% de intenções de voto. O deputado, contudo, viu o ex-prefeito paulistano Fernando Haddad (PT) chegar a 22% e reduzir em 3 pontos percentuais a diferença em relação ao levantamento anterior, divulgado em 18 de setembro.

Nas simulações de segundo turno, Bolsonaro passou a perder de Haddad por 6 p.p., de Ciro Gomes (PDT) por 9 p.p. e de Geraldo Alckmin (PSDB) por 5 p.p.. Contra Marina Silva (Rede), o cenário agora é de empate. O deputado também viu sua rejeição subir de 42% para 46%, ultrapassando a marca anterior à facada de que foi vítima há 19 dias.

Quer proteger seus investimentos das incertezas das eleições? Clique aqui e abra sua conta na XP Investimentos