Escolha rápida

Após saída de Cid Gomes da Educação, Dilma diz que não haverá reforma ministerial

Presidente afirmou ainda em cerimônia em que assinou medidas de modernização para clubes que "não há reforma ministerial"

SÃO PAULO – Após cerimônia em que assinou medidas de modernização para clubes em Brasília, a presidente Dilma Rousseff falou sobre a escolha do novo ministro da Educação.

Após a saída polêmica de Cid Gomes da pasta, a presidente afirmou que vai escolher o ministro da Educação o mais rápido possível, e que irá escolher “uma pessoa boa para a educação”. Dilma ainda afirmou que “não há reforma ministerial”. 

A decisão da saída de Cid Gomes foi anunciada ontem, após uma sessão conturbada no Congresso, onde Gomes foi convocado a prestar esclarecimentos sobre fala de que a Casa tem grande maioria de achacadores. A expectativa do governo era que ele se desculpasse pelas declarações e tentasse recompor suas relações.

PUBLICIDADE

Porém, ele não só não fez isso como, dedo em riste em direção ao presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), disse: “Prefiro ser acusado de mal educado a ser acusado de achacador como ele [Cunha], que é o que dizem dele as manchetes dos jornais”.