Política

Após saída de Barbosa, governador de Pernambuco vê maior chance de esquerda unida na eleição

Apesar de ver essa união, o governador reconhece que seu partido ainda não está "maduro" para decidir os caminhos a serem seguidos

arrow_forwardMais sobre
Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – O governador de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB), afirmou, nesta sexta-feira (11), que o melhor caminho para a centro-esquerda nessas eleições seria a união dos partidos deste espectro político ainda no primeiro turno. O governador falou com a imprensa após participação do 1° Encontro de Lideranças Nacionais, promovido pelo Instituto Justiça e Cidadania, em São Paulo.

Na avaliação de Câmara, a saída do ex-ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Joaquim Barbosa da disputa facilitou na discussão da formação desta coalizão. O governador, contudo, reconhece que seu partido ainda não está “maduro” para decidir os caminhos a serem seguidos.

“Com a desistência do ministro Joaquim Barbosa de discutir uma possível pré-candidatura, esse movimento de alianças ficou mais próximo. Mas está muito cedo ainda, porque não sentamos, nem nós, dirigentes do partido. Devemos ter uma reunião em maio, mas ainda tem muita indefinição e acho que não estamos maduros para definir nada”, afirmou o governador.

Aprenda a investir na bolsa

Sobre a possibilidade de uma aliança com Ciro Gomes (PDT), Câmara disse que o caminho estaria dentro do que ficou definido no congresso do PSB em março. Na ocasião, foram estabelecidas três possibilidades: ter uma candidatura própria; uma aliança com partido de centro-esquerda; ou a liberação dos estados para fazerem suas próprias alianças.

 Câmara espera que haja uma definição no partido em 60 dias.