No mesmo barco

Após Ronaldo criticar governo e Copa, Aécio aproveita: “ele não fala sozinho”

Após encontro com Alckmin em São Paulo, pré-candidato do PSDB disse que o sentimento do Fenômeno é partilhado por outros brasileiros

SÃO PAULO – A manifesta decepção do ex-atacante da seleção brasileira e membro do COL (Comitê Organizador Local), Ronaldo Nazário, com os atrasos para os preparativos da Copa do Mundo no Brasil voltou a estimular a troca de farpas nos bastidores da corrida eleitoral, nesta segunda-feira (26). Após o Fenômeno afirmar que o Mundial foi uma grande oportunidade perdida, causando forte mal estar ao governo, e manifestar seu apoio ao pré-candidato à presidência pelo PSDB Aécio Neves, foi a vez do próprio tucano entrar em cena.

Depois de se reunir com o governador de São Paulo, seu companheiro de partido Geraldo Alckmin, no Palácio dos Bandeirantes, Aécio disse que o sentimento de Ronaldo, expresso em entrevista à Reuters na última sexta-feira, é partilhado por outros brasileiros. “O Ronaldo, na verdade, externou um sentimento com sinceridade, dele, pessoal, não político, fez isso de forma muito clara, como cidadão. E eu acho que ele não fala sozinho”, disse o senador a jornalistas, acrescentando que ainda não conversou com o ex-jogador sobre uma eventual participação dele na campanha.

Vale lembrar que, em entrevista ao jornal Valor Econômico, Ronaldo afirmou ainda que o governo deveria tranquilizar a população e o setor empresarial, ao contrário de “tapar buracos aqui e ali”. Os depoimentos do craque foram rebatidos pela presidente Dilma Rousseff, que disse ter certeza que o País fará a “Copa das copas” e criticou o que chamou de “complexo de vira-latas”.

PUBLICIDADE

Ainda em resposta ao Fenômeno na ocasião, o ministro do Esporte, Aldo Rebelo, ressaltou que o ex-jogador dava um “chute contra o próprio gol” ao se dizer envergonhado com os atrasos nos preparativos para o Mundial, tendo em vista também sua própria participação na organização do evento.

Aliança eleitoral
Nesta segunda-feira, Aécio disse ainda que espera fechar na próxima semana o apoio do nanico PMN à sua candidatura, assim como a aliança com outras legendas sem, no entanto, citar quais.

As conversas (com o PMN) estão muito bem encaminhadas e, provavelmente, na semana que vem nós teremos não somente este anúncio, que é extremamente relevante, mas também o anúncio de outras parcerias com outros partidos que ajudarão a dar capilaridade à nossa candidatura”, afirmou.

(com Reuters)