Pedido cancelado

Após repercussão negativa, Temer cancela licitação de alimentos para avião presidencial

A lista de pedidos contava com sorvetes Häagen-Dazs, Nutella, tortas de chocolate, amêndoas in natura e farinha de linhaça dourada da marca Jasmine

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – Após a grande repercussão negativa, o Palácio do Planalto decidiu na tarde desta terça-feira (27) cancelar a licitação, orçada em R$ 1,75 milhão, para comprar alimentos para os aviões que atendem a Presidência da República. Entre os produtos solicitados estavam 500 potes de 100 gramas do sorvete tipo premium da marca Häagen-Dazs, pelo preço de R$ 15,09 cada um.

O ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, confirmou ao G1 a decisão de cancelar essa licitação. Ele disse ainda que, desde 2009, não se fazia licitação para esse tipo de gasto e que os produtos indicados no edital eram apenas de referência. “Mesmo assim, decidimos cancelar a licitação”, afirmou Padilha.

Além dos sorvetes Häagen-Dazs, foram pedidos 50 Cornetos, 50 picolés Tablitos, 50 Chicabons, 50 Eskibons e 50 Frutillys, além de 300 picolés sem lactose. O maior custo, no entanto, era de um pedido de uma tonelada e meia de tortas de chocolate, a um custo total de R$ 96 mil. Havia também a encomenda de sanduíches de mortadela ao preço de R$ 16,45 cada unidade.

PUBLICIDADE

Um dos destaques da lista de produtos solicitados era o creme de avelã da marca Nutella. Foram pedidos 120 potes, totalizando 42 quilos da sobremesa. De acordo com o documento, o preço estimado por cada embalagem de 350 gramas era R$ 39,00. Amêndoas in natura, pelo preço de R$ 29 por um pacote de 100 gramas, e farinha de linhaça dourada da marca Jasmine, por R$ 44 em um pacote de 200 gramas, eram outros itens da lista.