AO VIVO Radar InfoMoney: Como discursos de Bolsonaro e Trump na Assembleia Geral da ONU impactaram as bolsas? Assista ao programa desta terça

Radar InfoMoney: Como discursos de Bolsonaro e Trump na Assembleia Geral da ONU impactaram as bolsas? Assista ao programa desta terça

Esclarecimento no ninho

Após polêmica, FHC põe “panos quentes” e reitera Alckmin como candidato do PSDB à presidência

Ex-presidente ainda afirmou que não foi taxativo em explicitar o nome do governador Alckmin porque seu nome só será indicado mais à frente

SÃO PAULO – Em meio à repercussão negativa de uma ala do PSDB sobre as suas recentes declarações, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso enviou nota ao jornal O Estado de S. Paulo reiterando o apoio à candidatura de Geraldo Alckmin à presidência. 

Na terça-feira, em entrevista ao Estadão, FHC foi enfático ao defender Alckmin, mas avaliou que, caso ele não consiga se viabilizar, os tucanos podem apoiar outro nome para evitar a fragmentação do centro. “Se houver alguém com mais capacidade de juntar, que prove essa capacidade e que tenha princípios próximos aos nossos (do PSDB), tem que apoiar essa pessoa”, afirmou. A declaração repercutiu mal entre os aliados do governador paulista e animou a articulação de outros nomes do centro, como aqueles que trabalham em prol de uma candidatura de Rodrigo Maia e Henrique Meirelles. 

FHC reiterou na nota a necessidade de uma candidatura que faça o centro político convergir e disse que o governador paulista pode assumir esse papel. “Se ainda não fui taxativo em explicitar o nome do governador Alckmin, isso se deve exclusivamente ao fato de que o PSDB deverá indicá-lo mais à frente, dentro de calendário politico adequado”, afirma o ex-presidente. 

PUBLICIDADE

Confira a nota: “Do exterior, onde me encontro, reitero que nada há mais distante de minha ação e de meu pensamento do que enfraquecer a candidatura presidencial do PSDB. O apelo que tenho feito visa ampliar o leque de alianças em torno dessa candidatura. Se ainda não fui taxativo em explicitar o nome do governador Alckmin, isso se deve exclusivamente ao fato de que o PSDB deverá indicá-lo mais à frente, dentro de calendário politico adequado.”