Interrogatório

Após pedido de Lula, Moro confirma depoimento “cara a cara” em setembro

O magistrado havia sugerido que o interrogatório ocorresse por videoconferência para evitar grandes gastos públicos

SÃO PAULO – O juiz federal Sérgio Moro decidiu aceitar nesta sexta-feira (28) que o depoimento do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva ocorra de forma presencial.

O magistrado havia sugerido que o interrogatório ocorresse por videoconferência para evitar grandes gastos públicos, mas a defesa do petista solicitou que o encontro fosse pessoalmente.

Moro argumentou que foi necessário um amplo aparato de segurança para garantir a tranquilidade dos trabalhos em outro depoimento prestado por Lula, no processo em que o ex-presidente acabou condenado envolvendo o triplex no Guarujá. A nova oitiva está marcada para o dia 13 de setembro e deverá ocorrer em Curitiba.

PUBLICIDADE

Os advogados de Lula defendem que o réu tem o direito de estar diante do juiz para prestar os devidos esclarecimentos, quando necessário.