Toma lá, dá cá

Após oficializar Levy, Dilma reafirmará compromisso com esquerda do PT em encontro

De acordo com a agenda de hoje, a presidente participará de uma reunião do diretório do PT um dia após indicar ministro da Fazenda conservador

SÃO PAULO – A presidente Dilma Rousseff está sendo alvo de constantes críticas por parte de um segmento do PT ao formar uma equipe econômica com perfil conservador. E, desta forma, a presidente planeja acenar à esquerda do PT e tentar tranquilizar o partido, como ressalta a Folha de S. Paulo de hoje.

De acordo com a agenda de hoje, a presidente participará de uma reunião do diretório do PT, em Fortaleza, e fará um discurso para agradecer o PT e reafirmar o compromisso com as políticas sociais adotadas durante os governos do partido. 

E, além do nome de Joaquim Levy para o Ministério da Fazenda, conhecido como “mãos de Tesoura” por segmentos do PT, o nome de Kátia Abreu (PMDB-TO) para Agricultura também é visto negativamente por segmentos do partido.

PUBLICIDADE

Levy é visto como um economista liberal e contrário a política de valorização do salário mínimo, que tem ajudado a elevar as despesas do governo, enquanto Kátia Abreu é defensora do agronegócio e tem embates com ambientalistas e indígenas. Diversas manifestações defendem que Dilma não chame a senadora para o ministério.