Infraestrutura

Após mais de dez horas, reunião de Dilma com ministros termina sem conclusão

O Palácio do Planalto anunciou, após o fim do encontro, que novas reuniões devem ser programadas para os próximos dias em busca de um plano para destravar as concessões de infraestrutura

SÃO PAULO – Depois de mais de dez horas, a reunião da presidente Dilma Rousseff com 13 ministros e outras autoridades terminou sem conclusão na noite deste sábado (25). O Palácio do Planalto anunciou, após o fim do encontro, que novas reuniões devem ser programadas para os próximos dias. O encontrou ocorreu em um momento em que o governo busca destravar as rodadas de concessões em infraestrutura, como antecipado pelos ministros do Planejamento, Nelson Barbosa, e da Fazenda, Joaquim Levy.

Na semana passada, durante a Reunião de Primavera do Fundo Monetário Internacional (FMI), em Washington, nos Estados Unidos, o ministro da Fazenda antecipou que até maio o governo divulgaria o novo plano de concessões. Sexta-feira (24) à noite, a Fazenda divulgou nota sobre o fechamento, em Washington, de uma parceria com o Banco Mundial para estudar um plano de investimento estrangeiros no Brasil.

A reunião, que teve início às 9h foi uma tentativa do governo de lançar uma agenda positiva diante do desânimo com a economia do País. Para isso, busca-se a retomada a agenda de investimentos em infraestrutura por meio de uma nova rodada de concessões em ferrovias, rodovias e aeroportos, podendo ser estendida também para portos e hidrovias.

PUBLICIDADE

Além de ministros, participaram do encontro representantes dos bancos públicos e de fomento, como Caixa Econômica Federal, Banco do Brasil e Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Sustentável (BNDES). O Planalto confirmou também a participação de técnicos dos ministérios envolvidos, sem especificar o número total de participantes. Entre os técnicos confirmados estavam quatro secretários da Fazenda: Tarcísio Massote de Godoy (Secretário-executivo), Fabricio do Rozario Valle Dantas Leite (secretário-executivo adjunto), Marcelo Barbosa Saintive (Tesouro Nacional) e Paulo Guilherme Farah Corrêa (Acompanhamento Econômico).

Entre os presentes estavam os ministros: Nelson Barbosa, Aloizio Mercadante (Casa Civil), Joaquim Levy, Izabella Teixeira (Meio Ambiente), Kátia Abreu (Agricultura), Edinho Silva (Comunicação Social), Eduardo Braga (Minas e Energia), Antônio Carlos Rodrigues (Transportes), Gilberto Occhi (Integração Nacional), Eliseu Padilha (Aviação Civil), Edinho Araújo (Portos), Gilberto Kassab (Cidades) e Ricardo Berzoini (Comunicações).

Como representantes de instituições financeiras, participaram Miriam Belchior, presidente da Caixa, Alexandre Abreu, presidente do BB, e Wagner Bittencourt, vice-presidente do BNDES. O vice-presidente de Infraestrutura do Banco do Brasil, César Borges, também participou da reunião.

(Com Agência Estado e Agência Brasil)