Fora do cargo

Após chamar governo Temer de “golpista” e “canalha”, presidente da Serpro é exonerado

Entre as funções da Serpro está a de desenvolver programas e serviços que permitem maior controle e transparência sobre receita e gastos públicos.

arrow_forwardMais sobre
Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Marcos Mazoni foi exonerado do cargo de diretor-presidente da Serpro, segundo decretos assinados pelo presidente em exercício Michel Temer e o ministro da Fazenda Henrique Meirelles no Diário Oficial. Para o cargo foi escolhida Maria da Glória Guimarães dos Santos. Além disso, Alexandre Motta foi exonerado do cargo de diretor-superintendente.

No fim de semana, Mazoni chamou atenção ao fazer duras críticas ao governo de Temer, o qual ele chamou, via Twitter, de “golpista” e de “canalha”. Nas mensagens, ele diz: “Estou preocupado… Ainda não fui exonerado deste governo de canalhas” e “Nenhum dos golpistas teve coragem de falar comigo… São golpistas e sem coragem. Vergonha do que fazem”.

O agora ex-presidente da Serpro é reconhecidamente petista. A companhia é responsável por todo o sistema eletrônico da Receitas Federal. Entre suas funções está a de desenvolver programas e serviços que permitem maior controle e transparência sobre receita e gastos públicos.

Aprenda a investir na bolsa