Reforma trabalhista

Após 10 a 9, Renan Calheiros e opositores se reúnem para planejar nova derrota de Temer no Senado

Enquanto o governo busca dar ares de normalidade, a oposição teve uma injeção de ânimo e já começa a contar votos para uma batalha ainda mais desafiadora no plenário da casa

SÃO PAULO – Líder peemedebista no Senado, Renan Calheiros (AL) foi um dos comandantes da derrota do governo na última terça-feira (21), ao proferir discursos duros contra a reforma trabalhista e trabalhar para convencer parlamentares a votarem contra a proposta na Comissão de Assuntos Econômicos. Enquanto o governo busca dar ares de normalidade, argumentando que no plenário a história será outra, a oposição ganhou uma injeção de ânimo e já começa a contar votos para uma batalha ainda mais desafiadora.

Conforme conta a jornalista Mônica Bergamo, um dos possíveis efeitos dos esforços do peemedebista teria sido mudança de posição de Hélio José (PMDB-DF) na votação. O governo esperava que o senador se ausentasse para não ter que se alinhar à proposta nem votar contrariamente a ela, mas Renan o teria convencido a comparecer e ajudar na construção do placar por 10 a 9 contra o relatório de Ricardo Ferraço (PSDB-ES).

A coluna Painel, também da Folha de S. Paulo, noticia que, depois de vencer o governo na CAS, parlamentares da oposição se reuniram na liderança do PMDB com Renan Calheiros para contar quantos votos o grupo tem para barrar a reforma trabalhista no plenário do Senado. É possível que o governo tenha mais dores de cabeça pela frente, e agora, mais do que nunca, novos escorregões não serão tolerados pelo mercado e o empresariado.

PUBLICIDADE