Investigado

Anunciado como novo “número 2” da Fazenda é alvo da Operação Zelotes

Há cerca de dois meses o Ministério Público Federal pediu as quebras dos sigilos bancário e fiscal dele entre 2008 e 2015

SÃO PAULO – Dyogo Henrique Oliveira, anunciado na segunda-feira (21) como o novo secretário executivo do Ministério da Fazenda, está sendo investigado pela Operação Zelotes, que apura um suposto esquema de compra de medidas provisórias nos governos Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff. Há cerca de dois meses o Ministério Público Federal pediu as quebras dos sigilos bancário e fiscal dele entre 2008 e 2015. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Até então Oliveira era o segundo em comando no Ministério do Planejamento de Nelson Barbosa. Ele é citado na investigação como possível elo entre o governo federal e os lobistas suspeitos de “comprar” as medidas provisórias.

A publicação lembra que Oliveira era secretário adjunto de Direito Econômico do Ministério da Fazenda em 2009 e 2011, quando foram discutidas, editadas e aprovadas as Medidas Provisórias 471 e 512, que estão sob suspeita de “encomenda” e que ampliaram o prazo de incentivos fiscais dados à montadoras de veículos instaladas nas Regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste.