Política

Antifrágeis: Campanha presidencial está recheada de promessas inviáveis

Quer saber quais são as propostas mais frágeis dos presidenciáveis? Não perca o programa Os Antifrágeis

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – Revogar a emenda constitucional que criou o teto dos gastos; tirar nomes de brasileiros do SPC (Serviço de Proteção ao Crédito); usar as reservas internacionais do país para pagar dívidas.

Em período eleitoral, é comum ouvirmos da boca de candidatos a promessas de impacto. É o que tem acontecido na corrida presidencial. Mas nem sempre tais propostas encontram correspondência na realidade.

De olho nisso, o economista Richard Rytenband, CEO da Convex Research, promoveu uma discussão sobre a viabilidade de algumas dessas propostas, no programa Os Antifrágeis.

PUBLICIDADE

Com a ausência de Luiz Fernando Roxo, parceiro de Rytenband, a bancada foi ocupada pelo também economista e professor do InfoMoney Alan Ghani.

Sobre uma eventual revogação do teto dos gastos, por exemplo, Ghani alertou que, “se a gente for por esse caminho, estamos falando em calote da dívida pública, que vai prejudicar, principalmente, a população mais pobre, e não o banqueiro”. “Tem que fazer um ajuste fiscal, não tem solução fácil”, completou.

Para Rytenband, antes de votar, “é importante as pessoas entenderem a distinção entre intenção e fatos concretos”, até porque “não tem mágica na economia”.

Se você quer saber quais são as propostas mais frágeis dos presidenciáveis, veja abaixo o programa Os Antifrágeis.

E, se quiser deixar para trás as fragilidades em suas tomadas de decisão, garanta já sua vaga de interessado no primeiro curso Investimentos Antifrágeis. É só se inscrever aqui na lista VIP.