Commodities

ANP não vê razões para que contratos da 11ª Rodada não possam ser assinados

Petrobras, BG, BP, BHP Billiton, Total e Ecopetrol foram as seis que assinaram os 24 contratos desta terça-feira

Aprenda a investir na bolsa

RIO DE JANEIRO – A diretora-geral da Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), Magda Chambriard, disse hoje (6) não ter motivos para se preocupar com a possibilidade de as empresas que arremataram os blocos de produção de petróleo e gás da 11ª Rodada de Licitações não assinarem os contratos. O prazo termina no fim de agosto e 24 dos 142 blocos foram assinados hoje.

“Não tenho nenhuma razão para pensar que eles não vão assinar”, disse a diretora, referindo-se às empresas que ainda não oficializaram a contratação, o que considerou “completamente normal”, pois o prazo ainda oferece mais de 20 dias.

Petrobras (PETR3, PETR4), BG, BP, BHP Billiton, Total e Ecopetrol foram as seis que assinaram os 24 contratos de hoje, o que, segundo Magda, ocorreu também pela decisão da agência de celebrar neste 6 de agosto o Dia da ANP, comemorando os 15 anos da agência e da assinatura dos contratos da Rodada Zero com a Petrobras, em 1998. “As empresas fizeram isso para atender à ANP nesta data comemorativa”, explicou.

Aprenda a investir na bolsa

Caso alguma empresa não assine o contrato, ela perde a garantia simbólica de R$ 15 mil e o bloco passa para o segundo colocado no leilão. Caso não haja outro classificado, o bloco volta para a União.

Antes de assinar o contrato, a ANP premiou o projeto do Sistema de Separação Submarina Água Óleo (SSAO), que está na plataforma P-37 da Petrobras, em Marlim. A inovação produziu como efeito um aumento na produção de óleo e no fator de recuperação. Esta foi a primeira edição e o Prêmio ANP de Inovação Tecnológica passará a ser entregue todos os anos.