Eleições 2018

Ana Amélia aceita convite e será vice de Alckmin

Movimento dá força para tucano para disputar votos perdidos para Jair Bolsonaro e Álvaro Dias entre eleitores conservadores no Sul

arrow_forwardMais sobre
Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – A senadora Ana Amélia (PP-RS) aceitou o convite de Geraldo Alckmin (PSDB) e será a candidata a vice-presidente na chapa encabeçada pelo tucano. Conforme noticia o site da revista Veja, o martelo foi batido nesta quinta-feira (2). O nome da senadora era o preferido de Alckmin para a vaga e atendia aos desejos do chamado “blocão”, grupo de partidos composto por DEM, PP, PR, PRB e Solidariedade, que formalizou aliança com o candidato do PSDB na última semana.

Leia também: Por que Meirelles candidato pode ser um presente para Geraldo Alckmin?

Para o economista e cientista político Ribamar Rambourg, o nome de Ana Amélia é visto como é boa notícia para Alckmin, já que poderia ajudar o tucano na reconquista de eleitores que votaram no PSDB nas últimas disputas presidenciais e hoje se dividem entre Jair Bolsonaro (PSL) e Álvaro Dias (Podemos) ou não declaram voto em nenhum candidato.

Aprenda a investir na bolsa

“A indicação da senadora pode ajudar Geraldo a conquistar o eleitor mais conservador, do Sul do País e meio rural, que acabou se afastando do partido. O movimento também pode ser visto como positivo no sentido de que ela não tem denúncias de corrupção e mostrou-se defensora fervorosa da Operação Lava Jato”, observa.

“A escolha pela senadora pode ajudar a rachar a base do PP gaúcho e fazer com que pelo menos parte do partido caminhe com o PSDB”, projeta o especialista. Além disso, ao decidir compor chapa com o tucano, a senadora abre mão de uma disputa com grandes chances de êxito pela reeleição. Esta poderia ser uma sinalização de confiança no projeto de Alckmin.

Quer investir em ações pagando só R$ 0,80 de corretagem? Clique aqui e abra sua conta na Clear