Eleições

Amoêdo alfineta Bolsonaro: presidente tem de ter convicção, não o assessor

"A gente quer crescer em cima dos indecisos. São eles que estão desencantados com a política", afirmou o candidato do Novo

SÃO PAULO – Durante sua palestra do Exame Fórum nesta segunda-feira (3), o candidato à presidência do Novo, João Amoêdo, deu uma alfinetada em seu concorrente Jair Bolsonaro (PSL), que já falou publicamente que não entende de economia.

Durante sua apresentação no evento, o presidenciável disse que encontrar a solução para os problemas econômicos do País “exigirá do presidente eleito muita convicção sua, não só dos seus assessores”, em uma clara referência às declarações de Bolsonaro sobre o economista Paulo Guedes, que será seu ministro da Fazenda em um possível futuro governo.

O deputado do PSL afirma que não é obrigação do presidente ter um grande conhecimento sobre todos os assuntos, exigência dada aos seus ministros.

PUBLICIDADE

O principal debate tem sido sobre Guedes, a quem Bolsonaro coloca todas as suas fichas para melhorar a economia brasileira. Recentemente, tanto em sua sabatina no Roda Viva quanto no Jornal Nacional, o candidato foi questionado sobre o que faria seu o economista deixasse seu governo ou divergisse das propostas. Mesmo assim, ele mantém o discurso de que isso não irá acontecer.

Após o evento, em entrevista coletiva, Amoêdo, porém, negou que estaria tentando desqualificar seus adversários e “roubar” votos de Bolsonaro, o líder das pesquisas nos cenários sem Lula.

“A gente quer crescer em cima dos indecisos. São eles que estão desencantados com a política. Eu sou o candidato com a menor rejeição, mas também pouco conhecido. Precisamos crescer em cima disso”, afirmou Amoêdo.

Quer investir em ações pagando só R$ 0,80 de corretagem? Clique aqui e abra sua conta na Clear