puro-sangue

Aloysio Nunes é escolhido como candidato a vice-presidente em chapa com Aécio

A escolha já havia sido antecipada por jornais nesta manhã; decisão sinaliza a importância de São Paulo para a candidatura de Aécio e a necessidade de engajar o grupo serrista em sua campanha

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – Como já foi antecipado por diversas publicações nesta manhã, o senador paulista Aloysio Nunes foi confirmado nesta manhã como o nome para a vice-presidência na chapa de Aécio Neves (PSDB). 

Conforme aponta o jornal O Estado de S. Paulo, a escolha de Aloysio, ligado ao ex-governador José Serra, é uma sinalização da importância de São Paulo para a candidatura de Aécio e a necessidade de engajar o grupo serrista em sua campanha.

Além do senador, eram cotados para a candidatura à vice-presidência a ex-ministra do STF (Supremo Tribunal Federal) Ellen Gracie e o ex-governador do Ceará Tasso Jereissati. 

PUBLICIDADE

De acordo com a Folha, Aécio fez um cálculo político em sua decisão, criando um novo ambiente eleitoral depois dos seus adversários Dilma Rousseff (PT) e Eduardo Campos (PSB) terem feito as suas convenções e apresentado os seus aliados. Com o anúncio tardio, Aécio busca garantir mais exposição na imprensa. 

Esta é a primeira vez que o presidenciável tucano não é paulista –caso de Mario Covas (1989), José Serra (2002 e 2010) e Geraldo Alckmin (2006)– ou não tem sua base política no Estado –como Fernando Henrique Cardoso (eleito em 1994 e reeleito em 1998). 

Ex-membro do Partido Comunista Brasileiro, nos tempos da ilegalidade do PCB, Aloysio participou da ALN (Aliança Libertadora Nacional), organização guerrilheira contra a ditatura militar, e acabou se exilando no exterior quando soube que haveria um pedido de prisão preventiva contra ele.

Na França, graduou-se em Economia Política e fez mestrado em Ciência Política pela Universidade de Paris. De volta do Brasil, pelo PMDB foi deputado estadual e vice-governador de São Paulo, eleito na chapa de Luiz Antônio Fleury Filho.

Já filiado ao PSDB, foi deputado federal e ocupou dois ministérios no governo Fernando Henrique Cardoso: Secretaria Geral da Presidência e Justiça. Em 2010 foi eleito senador.

(Com Reuters)