Diz Folha de S. Paulo

Aliados temem “efeitos explosivos” de denúncia de Calero e delações da Odebrecht sobre governo Temer

Conforme conta a nota, o ministro parecia angustiado e teria ouvido conselhos para levar a história ao presidente

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – Em meio ao agravamento da crise política que, começou implicando apenas o ministro da Secretaria de Governo, Geddel Vieira Lima, e hoje já traz acusações de um possível envolvimento do presidente Michel Temer, auxiliares diretos do peemedebista confirmam, em caráter reservado, a versão de que o ex-ministro da Cultura Marcelo Calero procurou colegas ministros antes de pedir demissão da pasta que comandava e contou os casos de pressão que sofreu. As informações são da edição desta sexta-feira da coluna Painel, do jornal Folha de S. Paulo.

Conforme conta a nota, o ministro parecia angustiado e teria ouvido conselhos para levar a história ao presidente. Agora, caciques de partidos da base aliada estariam preocupados com a crise gerada e sua possível combinação com os estragos esperados pela delação da Odebrecht, fatores que poderão obrigar Temer a buscar estabilidade política em vez de correr atrás da recuperação da economia.